quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Ando sem tempo


Esse sou eu. Foto tirada pelo meu filho. Acho que nunca fiquei tanto tempo olhando uma foto minha, o olhar através da fotografia pelos olhos do meu filho.
Me vi, vi um cara cansado, vi um olhar querendo algo que não sabe o que é; um olhar de quem vive correndo, sem dormir. Cafeína como uma coisa permanente para manter um ritmo alucinado de quem está permanentemente atrás da máquina. 29 anos e muitas conversas pendentes pelo caminho.
Me vi sem tempo, e vendo ao redor vi as pessoas assim também. Fiquei preocupado, pensativo, querendo dedicar mais tempo as pessoas que gosto antes que seja tarde, o tempo passa rápido numa contagem regressiva que não conseguimos acompanhar.
Uma volta, um oi, um abraço. Sair da esfera digital que determina esse ritmo doido.
Não adiantou muito...as pessoas também não tem tempo.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Pra que(m) serve teu conhecimento?

Hoje tive uma prova cabal de algo que é explicito no ensino superior brasileiro:
A reprodução do mercado dentro da sala de aula. Eis que um professor me afirma, do alto dos seus anos de estudos, que um profissional que exerce um trabalho de forma voluntária, não tem o direito de ostentar o titulo de sua profissão, senão sob remuneração, mesmo que simbólica.
Me pergunto afinal, para que estamos na academia? Para que estudo comunicação? Será que é somente para me sustentar? Será que o capital é meu único fim?
Definitivamente, não me enquadro nesse perfil. Acho que o conhecimento traz uma divida, aliás uma grande divida perante a sociedade.
O conhecimento que não serve ao bem comum, que é adquirido unicamente com fins egoístas financeiros, não é conhecimento de verdade. Se você está numa escola de comunicação pensando somente no seu rabo, me desculpe, mas você é somente um futuro burro de carga não pensante do mercado de trabalho.
Se busca um mestrado ou doutorado sem pensar no quão útil seu trabalho vai ser para o coletivo...você é um merda.
Esse conhecimento que adquirimos, deve servir para avançar uma sociedade que ainda vive níveis alarmantes de desigualdade, não para manter a desigualdade social como está.
É por esse tipo de discurso que vou perdendo a fé na função conscientizadora que o ensino superior poderia tomar, Igualdade, humanidade, solidariedade, é desses valores que precisamos.
Não precisamos cultuar a disputa, ela já existe, não precisamos fomentar o egoísmo, ele já está bem encravado no sistema.
Não defendo que você saia por ai trabalhando de graça o tempo todo. Mas se ganhar dinheiro for sua unica finalidade......é porque precisa rever seus conceitos.

 

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Esporte das massas (de manobra)


Não sou um especialista em futebol, tampouco pretendo ser. Não odeio nem amo .
Porém essa visibilidade que as redes sociais dão ao esporte me fez refletir um pouco sobre o assunto, de forma racional, sem apego a esse ou aquele lado.
É um fanatismo, que se preferir pode chamar de amor, paixão, ou até de disenteria se você quiser, que me chamou  bastante a atenção.
E eis que pergunto para um colega quanto estava custando o ingresso...... num primeiro momento não acreditei, achei que fosse brincadeira, e segui numa sequência de perguntas, camiseta, calção do time etc...
Preços absurdos, valores ridiculamente caros  para produtos que possuem um valor de fabricação relativamente baratos. Uma média de 400% de lucro em cima do valor de produção.
E abro um jornal local (velho, da semana passada) e há uma noticia de um “grupo de investidores externos”  interessados em construir uma “arena” na cidade. Já calculo o valor estratosférico que os ingressos irão alcançar.
O torcedor, é claro, continuará indo no estádio e alimentando esse mercado que cada vez mais se assimila ao de certas igrejas.
Não é questão de esporte, é questão de um mercado que era movido a uma paixão, onde interesseiros colocaram o olho, e hoje virou uma zona de mercado prostituída.
O torcedor não se incomoda, continua com seu fanatismo (ou disenteria, lembra?), alimentando os empresários donos do seu time. Sim donos, o presidente é só uma figura, seu time tem donos, você não torce para um time, torce para uma empresa, trate de assimilar isso.
Todo esse espetáculo circense é só para chamar sua atenção como consumidor, assim como a novela, o reality show e por ai vai. Não tem amor nenhum por esporte ali naquele gramado. Se você acha que tem, me desculpe, mas você é muito ingênuo....
Em tempo, recomendo a leitura do “Futebol ao Sol e a Sombra” de Eduardo Galeano.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Personagens Noturnos

Sempre tive hábitos noturnos, péssimo hábito e nada saudável diga-se. Mas um vicio do qual não consigo me livrar. A noite é uma companheira simpática quando se trata de produzir.
Mas hoje, ao voltar para casa, o sol já anunciando sua chegada com aquela tênue luminosidade no horizonte, vem uma figura em minha direção, cabeça baixa, franzino como uma criança, quase com medo de falar:
- E ai Christofer? Me consegue um troco?
Era um ex-colega da escola. Não o reconheci num primeiro momento. Demorei a processar quem era, tamanho o estrago que as drogas e a vida tinham lhe feito.
O rosto ossudo, pele com feridas de brigas ou surras aplicadas pela polícia, roupas reduzidas a alguns trapos que exalavam um odor que denunciava a falta de banho há dias.
Não é o primeiro ex-colega que vejo nessa situação, já vi outros.
Alguns vivos, outros quatro ou cinco nos seus respectivos funerais
Vejo a televisão e os jornais anunciando campanhas contra o crack, vejo planos do governo federal para o tratamento de viciados.
Onde entram os planos para se evitar isso? Será que alguém já pensou em ouvir desses que são tidos como escória da sociedade o tamanho da decepção deles com o mundo? Quem olha de fora é fácil estabelecer uma critica a esses "viciados", sem ter noção do quanto faltam oportunidades a estes.
Cadê a maldita pátria que os pariu?Discutindo o tal Rio+20?
E onde está a midia? Mostrando o monstro que o crack é para a sociedade provavelmente.
Estendi a mão para me despedir, ele se encolheu achando que eu iria agredi-lo. Apertei sua mão sabendo que muito provavelmente só voltaríamos a nos ver no seu funeral.
Eu sei disso, e vi isso nos olhos dele também, uma mistura de tristeza e resignação por também saber.

sábado, 17 de março de 2012

Escolha!!!

Escolha ter saúde, colesterol baixo e um bom plano dentário
Escolha um financiamento da casa própria a juros baixos. 
Escolha uma casa própria.
Escolha seus amigos. Escolha roupas que estejam na moda e acessórios combinando.
Escolha fazer pequenos consertos em casa e pensar na vida domingo de manhã.
Escolha sentar na frente da TV e ficar olhando reality shows chatos enquanto come
ou bebe alguma porcaria que a mesma TV vende.
Escolha apodrecer no final das contas e viver num lar que dê vergonha aos seus filhos egoístas.
Escolha um carro financiado que seja econômico.
Escolha uma faculdade e curse ela como se isso fosse te dar algum futuro
Escolha uma geladeira, uma televisão de LCD, um Iphone e um Ipad.
Escolha ter um perfil no Facebook e interaja com as pessoas como se você se importasse com elas
e como se elas lembrassem de  você.
Escolha ser ecologicamente correto.
Escolha ser educado com quem você não gosta.
Escolha em quem votar a cada quatro anos
Escolha experimentar drogas licitas e ilicitas.
Escolha ser descolado
Escolha ser careta.
Escolha viver.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Não estão aqui

Não consigo entender certas coisas. Uma delas é essa tal "falta" que algumas pessoas fazem em nossa vida.
Quem lhe faz falta? Alguem com quem conviveu? Alguem da sua familia? Não, não estou falando dessas pessoas.
Me refiro aquelas que tiveram uma rápida passagem, aquelas que você já não vê há anos, e mesmo assim sente falta. Falta de uma presença fisica que não tiveram. talvez presença em sonhos, sim claro, porque não?  Falo eu de sonhos que são a prole de uma mente ociosa como a minha.
É como se essas pessoas tivessem um espaço a disposição em nossa vida, o tempo todo, não importa quantos anos passem, ou o que for vivido nesse meio tempo. Mapas sem rumo que foram afastando tais pessoas. Com que intenção, se era aqui que deveriam estar?Vontade de dizer "vem pra cá de uma vez, antes que seja tarde"