quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Grito Mudo

As vezes fico catando palavras. Mas não sei por que. Talvez para pedir ajuda, talvez seja  um grito sem voz. Grito inútil, afinal, não tem ninguém para escutar mesmo, e se escutar, não vão entender. É mais ou menos como falar para as paredes, pois olho para os lados, e as pessoas que aqui estavam desapareceram. Sumiram.
Não, não sumiram. Talvez nunca tenham estado aqui. Eu que imaginava que estavam.

Nenhum comentário: