sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

ANO NOVO...O QUE TEM DE NOVO?


Ontem, dia 31 de dezembro, estava eu em casa, quando me dou conta de um fato horrendo....estava sem cigarros. Tá, não é tão horrendo assim, mas para um fumante é!

Decidido a suprir meu estoque de cancêr, fui até o único local aberto áquela hora, A Banca, que fica na principal rua da cidade. Percorri toda a rua, eram cerca de 19 horas, e não vi uma alma viva, a cidade estava deserta, todos em suas casas preparando a ceia de ano novo e soltando foguetes.

Desde cedo essa era a trilha sonora do dia..foguetes e rojões. Uma forma nada silenciosa de saudar o ano que se aproximava.

Na volta, eis que me deparo com uma cena que me fez pensar:

Um menino de cerca de dez anos de idade (talvez tivesse mais, a subnutrição os faz parecerem novos) deitado na calçada desacordado, abraçado á uma garrafa de aguardente tendo como travesseiro um saco de lixo cheio de latas de alumínio.

Fiquei olhando para aquela criança, com o som daqueles foguetes comemorativos de fundo lembrando das pessoas felizes em suas casas se entupindo de lentilha e champanhe, enquanto aquela pessoinha , uma criança que deveria ser protegida e educada estava ali atirada no chão como um animal morto que preferimos não ver.

Afinal, o que a humanidade tanto comemora?

Nenhum comentário: