segunda-feira, 10 de março de 2008

Sistema


A máquina acossa os jovens: os tranca, tortura, mata.

Eles são a prova viva de sua própria impotência. Os expulsa: os vende, carne humana, braços baratos ao estrangeiro.

A máquina, estéril, odeia tudo que cresce e se move.

Só é capaz de multiplicar os cemitérios e detentos. Não pode produzir outra coisa além de presos e cadaveres, militares inuteis, mendigos e desterrados.

Ser jovem é um delito. A realidade comete esse delito todos os dias, na hora da alvorada; e também a História que a cada manhã nasce de novo.

Por isso a realidade e a História estão proibidas

Nenhum comentário: