sexta-feira, 7 de março de 2008

Memória


Já perdi muita coisa por essa vida, também pudera, me perco tentando numerar os locais pelos quais já passei e pessoas que já conheci. Não me queixo pela perda de coisas, com tantas pessoas perdidas chorar por meros objetos seria mesquinharia.

É como uma vida cigana, as coisas me acompanham e vão embora, mas não me prendo ao material, ele não decide nada.

A matéria se desfaz.

A memória guardará o que valer a pena como disse Galeano.

Ficará tudo bem guardado na imaterialidade da lembranças, não que eu perca a minha vida em nostalgias e coisa e tal. Mas é bom recordar de vez em qunado os bons momentos que foram(ou quase).



Nenhum comentário: