sexta-feira, 28 de março de 2008

RELIGIÃO


Mais uma páscoa sendo comemorada! Mais um feriado oficial na sexta feira-santa....Ops! Como assim oficial? Não vivemos num estado laico, onde governo e igreja são duas coisas totalmente diferentes? Ao que parece não.
Você (talvez) ou seus pais(com certeza) abdicaram do consumo de carne vermelha na sexta feira santa , sem nem mesmo se perguntar: PORQUÊ?
Estamos em pleno ano de 2008, as ciências de todas as áreas avançam a passos largos, mas continuamos a obedecer o calendário cristão, tal como na Idade Média. Claro que há quem defenda que isso não consista num problema, que a ciência e a religião podem muito bem coexistir em paz, ocupando diferentes áreas da vida(e da mente)humana.
Asneira pura! Isso não passa de DULIPENSAMENTO, a técnica descrita por Orwell em seu livro 1984: acreditar em duas coisas conflitantes ao mesmo tempo. Por exemplo o Gênesis e a Teoria do Big bang.
Se você ousar perguntar para as pessoas se elaas conhecem a Teoria do Big Bang, pode ter certeza: muitas conhecerão. Pergunte nessa mesma ocasião se elas acreditam que ''Deus'' criou o homem....

segunda-feira, 10 de março de 2008

Sistema


A máquina acossa os jovens: os tranca, tortura, mata.

Eles são a prova viva de sua própria impotência. Os expulsa: os vende, carne humana, braços baratos ao estrangeiro.

A máquina, estéril, odeia tudo que cresce e se move.

Só é capaz de multiplicar os cemitérios e detentos. Não pode produzir outra coisa além de presos e cadaveres, militares inuteis, mendigos e desterrados.

Ser jovem é um delito. A realidade comete esse delito todos os dias, na hora da alvorada; e também a História que a cada manhã nasce de novo.

Por isso a realidade e a História estão proibidas

sexta-feira, 7 de março de 2008

Memória


Já perdi muita coisa por essa vida, também pudera, me perco tentando numerar os locais pelos quais já passei e pessoas que já conheci. Não me queixo pela perda de coisas, com tantas pessoas perdidas chorar por meros objetos seria mesquinharia.

É como uma vida cigana, as coisas me acompanham e vão embora, mas não me prendo ao material, ele não decide nada.

A matéria se desfaz.

A memória guardará o que valer a pena como disse Galeano.

Ficará tudo bem guardado na imaterialidade da lembranças, não que eu perca a minha vida em nostalgias e coisa e tal. Mas é bom recordar de vez em qunado os bons momentos que foram(ou quase).